PESQUISAR


SUBSÍDIOS DA EBD NO TELEGRAM


A BENDITA ESPERANÇA, AS CONTROVÉRSIAS ESCATOLÓGICAS E A RESPOSTA PONTUAL DA BÍBLIA SAGRADA

Por Marco Sousa


"Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo" - Tito 2:13

Todo cristão que pauta a sua vida segundo as escrituras sagradas certamente aguarda o retorno de Cristo, todavia este tão belo assunto tem sido alvo de controvérsias e polêmicas entre os crentes ao longo do século XX e neste início de século XXI, visto que a leitura do tema nas escrituras tem produzido diferentes interpretações entre os crentes em Jesus.

No tocante à escatologia os crentes que esperam a volta de Jesus se dividem em três grupos. Os cristãos pré-tribulacionistas afirmam que Cristo vem antes da grande tribulação, os meso-tribulacionistas afirmam que ele vem no meio da grande tribulação e os pós-tribulacionistas afirmam que ele vem depois da grande tribulação. Estas diferentes interpretações bíblicas são possíveis com base no livre exame das escrituras, um princípio bíblico esquecido ou ocultado pela igreja romana durante a idade média, mas que passou a ser novamente defendido na reforma protestante do século XVI.

AS CONTROVÉRSIAS DA ESCATOLOGIA MÍSTICA DE ALGUNS GRUPOS EVANGÉLICOS

Alguns grupos evangélicos, além de crerem na escatologia comum obtida pela interpretação do texto bíblico, através da exegese via método histórico gramatical, praticam também uma escatologia mística como forma de confirmação da vertente escatológica a qual pertencem (pré, meso ou pós). Estes grupos afirmam que obtiveram alguma revelação especial da parte de Deus (dada somente ao grupo deles) para assegurar-lhes que estão absolutamente corretos em sua escatologia. Os defensores deste tipo de argumento religioso estão equivocados quanto às seguintes questões:

1 - Os dons espirituais existem sim e servem para a edificação da igreja de Cristo, e por meio deles Deus até fala com o seu povo sobre temas escatológicos, mas os dons espirituais devem estar submissos ao texto sagrado e não o contrário disto. O que jamais poderá acontecer é Deus enaltecer um grupo religioso em detrimento do outro, usando dons espirituais – Deus não entra em disputas carnais de ministros que brigam por poder religioso. Cabe lembrar que Cristo deixou um método eficaz para se reconhecer os falsos profetas (Mateus 7:15-20). A comunidade cristã não é totalmente leiga e sabe que os frutos de muitos ministros não combinam com o evangelho de Cristo, inclusive muitos de seus roteiros escatológicos falsificam e rasuram muitas verdades inequívocas do texto bíblico em vários aspectos.

2 - Os grupos que afirmam serem os detentores da verdadeira revelação escatológica não podem estar todos matematicamente corretos, isto é, se Cristo vier antes, ou no meio ou depois da grande tribulação, obrigatoriamente dois destes grupos terão pregado uma “revelação furada” e terão enganado os seus seguidores, os quais poderão entrar em luta, pela falta de preparo (físico, espiritual ou emocional) para os possíveis eventos, a depender dos acontecimentos proféticos preparados para o mundo real, segundo a economia de Deus (Vide Atos 1:7). Cabe lembrar que Deus não segue cartilhas religiosas de crentes fieis (verdadeiramente salvos) e muito menos as outras cartilhas dos ímpios fantasiados de crentes. Deus é soberano e tem métodos próprios.

3 - Na linha do tempo dos últimos dois mil anos de história da igreja cristã todo grupo religioso que afirmou ser o dono absoluto da revelação escatológica verdadeira sucumbiu diante dos eventos novos que surgiram contrariando a revelação particular recebida pelo grupo. Se as supostas revelações obtidas pelos grupos religiosos fizessem referência apenas ao fato de Cristo vir antes, ou durante ou depois da grande tribulação isto não traria tantos problemas ao povo de Deus. O problema é que tais revelações trazem elementos que contradizem o texto sagrado em vários aspectos e ainda são capazes de fazer os crentes errarem o caminho e desistirem da vida cristã quando forem confrontados com a dura realidade.

► Confira um exemplo prático deste tipo de erro na história do cristianismo. Certo grupo marcou o dia da volta de Jesus - Toda a igreja se vestiu de branco para aguardá-lo e ELE não veio... (Leia a história na integra).

RESPOSTAS PRÁTICAS E EFICAZES A ESTAS QUESTÕES, SEGUNDO A BÍBLIA SAGRADA

“Ora, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele,Que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto.Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição,O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus” - 2 Tessalonicenses 2:1-4

O texto acima nos apresenta alguns conselhos práticos para não sermos enganados por grupos religiosos que afirmam serem os detentores da suprema e verdadeira revelação escatológica, as origens da perturbação citada no texto são:
por espírito- (supostas manifestações que contrariam o ensino de Cristo e dos apóstolos).
por palavras - (Pregações que contrariam o ensino claro das escrituras sagradas).
epístolas - (estudos bíblicos com fermento, circulares e correspondências autoritárias de ministros que abandonaram a verdade do evangelho e passaram a pregar heresias em detrimento das verdades do texto sagrado).

“Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai” - Mateus 24:36

Pelo fato do cristão não saber o dia e nem a hora do evento mais esperado da história da igreja, precisamos estar atentos e vigilantes a cada instante da nossa vida, firmados na bendita e gloriosa esperança da volta do nosso salvador. Esta esperança não traz perturbação e muito menos confusão, mas alegra o povo do Senhor e o impulsiona a glorificar aquele que nos resgatou das trevas para a sua gloriosa luz.

Glória ao Pai, Glória ao Filho e Glória ao Espírito Santo!