PESQUISAR


SUBSÍDIOS DA EBD NO TELEGRAM


JESUS AINDA CURA HOJE?

Por Marco Sousa


"(...)e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão” - Marcos 16:18

Um estimado irmão em Cristo elaborou a seguinte pergunta para ser debatida com outros irmãos: Por quais motivos havia muitas curas de enfermidades nas igrejas algumas décadas atrás e hoje isto é bastante raro?

Nas próximas linhas abordaremos uma possível resposta a esta pergunta.

Ao longo da minha carreira cristã no evangelho (quase quarenta anos de vida cristã) e conhecendo (pela permissão de Deus) diversas denominações evangélicas brasileiras e suas respectivas linhas teológicas, pude constatar que existem algumas resistências no meio evangélico que impedem a atuação plena do Espirito Santo. Segundo a Bíblia Sagrada ele não viola corações e pode ser resistido (Atos 7:51). Estas interrupções ou resistências são provocadas pela ação do homem natural (carnal) em detrimento do homem espiritual (o fiel a Cristo). Este tipo de resistência é semelhante ao desabamento da encosta de uma montanha que sofreu as intempéries da natureza e acaba soterrando o leito de um riacho e por conseguinte acaba bloqueando o seu curso. Cabe aos homens retirarem o entulho (lama, pedregulho e restos de arvores secas) que impedem a passagem do riacho. Feito isto o riacho passará novamente trazendo saúde e bem estar a quem vive às suas margens.

Aprouve a Deus operacionalizar a salvação do homem com certa dose de sinergismo, isto é, o Espirito Santo opera onde o homem oferece ambiente propício e não fica inerte a esta operação. Lembre-se que Deus não meteu Noé e sua família em uma grande bolha celestial para salvá-lo, pelo contrário, o Senhor ordenou que Noé construísse uma arca e depois de tudo pronto o Senhor dos Exércitos a fechou por fora. A fé sem obras é morta, pois é uma crença de aparência sem a atuação real do pecador remido. Há certas coisas que cabem ao homem fazer nesta longa caminhada da igreja na terra.A pedagogia de Deus implícita nas escrituras nos ensina que as construções dos templos e dos altares sempre foram tarefas exercidas por homens (nunca por Deus), mas Deus sempre manifestava a sua glória, seja no templo, seja no altarpronto, quando os homens estivessem em comunhão com ELE.

O evangelicalismo atual, com raras exceções, está com o altar quebrado. O mundo tem entrado nas igrejas e homens corruptos sobem ao púlpito e “ministram” a palavra de Deus. No mercantilismo eclesiástico cargos são negociados como se fossem mercadoria. Por isto são raras as curas e são raras as operações de maravilhas. A interferência do Espirito Santo no ambiente que deveria ser santo e totalmente dedicado a ELE, tem sido cada vez menos manifesta. São tempos trabalhosos, tempos de de apostasia. O evangelicalismo coronelista e aquele outro que gosta de barganhas mercantilistas estão adquirindo as características da igreja de Laodicéia; Jesus está do lado de fora batendo na porta e pedindo licença para entrar. Enquanto isto muitos pregadores brigam entre si nos tribunais de justiça dos homens, contrariando o que a Bíblia Sagrada ensina sobre isto e trazendo vergonha ao nome de Cristo (I Coríntios 6:1-9). Deste “evangelho” que alguns estão praticando, certamente o apóstolo Paulo fugiria e se esconderia no mato, para nunca mais ser encontrado.

Há reparos urgentes a serem feitos pela igreja de Cristo. Há brechas no muro que precisam ser tampadas! Voltemos a Bíblia Sagrada e à oração e supliquemos a misericórdia do único que pode curar o corpo, a alma e o caráter dos homens...

Glória ao Pai, Glória ao Filho e Glória ao Espírito Santo!